domingo, 1 de maio de 2016

Um dia após o outro...

Olá, meninas!

     Estava sumida mais uma vez, né? Mas dessa vez o motivo foi mais do que só trabalho... Fiquei doente... Mas, calma! Não tive recidiva, nem metástase. Parece que depois que você tem câncer, a única doença que você pode ter é... Câncer... Mas não, estou tratando uma depressão mesmo.


     Engraçado como demorei a assumir que estava deprimida. O câncer pareceu ser mais simples, dentro de toda sua complexidade. Achei um caroço, fiz biópsia, mastectomia, quimio, Herceptin, reconstruções e mais alguns anos de Letrozol e Zoladex... E vida segue. Com a depressão, não... 

                                            (Vai que alguém não acredita que passei por essa bagaça...)

     Parece que ela veio sorrateira... Foi minando primeiro meu sono, passou para a alimentação, alterou minha vontade de sair, chegou ao cúmulo de ser difícil sair da cama. Era ir para o trabalho com a sensação do mundo estar todo cinza e com um saco de cimento nas costas e voltar para casa o mais rápido possível...

     E aí vieram as sensações e desculpas as mais variadas... É a fase no trabalho, é a crise no Brasil, é a época de fazer exames, é ser próximo à data de morte do meu pai, é que a comida está ruim, é porque o céu tem estado mais nublado mesmo... Enfim, fui empurrando, empurrando... Até que..

     "Acho que estou mais triste do que o normal", "tenho estado chata, melhor ficar mais quietinha na minha até isso tudo passar"... Mas o estalo veio mesmo foi quando eu vi um pote de Nutella cheio na prateleira e nem consegui comer uma colher inteira. Era grave mesmo.
<3 Nutella mais uma vez salvando minha vida. Ela não precisa nem entrar em mim... Linda. 


     Mas aí que entra o pós-venda do câncer...  Porque aí você começa... 
Mas, carai... Em 2016 eu completaria os tais 5 anos (que saíram de moda... Eles não querem mais dizer nada...), era para eu estar feliz e saltitante... Não conseguia.

     Você está achando a vida sem graça... Mas você lutou tanto por ela... Não conseguia.

     Praia? Nem pensar. E olha que tentei. Sem chance. O mar não ficava azul. O céu era cinza. Mesmo em dias de sol... Não conseguia.

     Veio a culpa. A tal interpretação da culpa católica. (Papa Francisco, onde o senhor andou quando eu estava no catecismo?). Deus vai ficar decepcionado comigo (Oi? Marina? Alô? Deus decepcionado com você? Acoooorda! Calma, gente! Eu estava em semi-surto!) por eu estar triste e não estar totalmente grata por estar com a saúde tão boa assim... E aí no delírio cristão em que me encontrava, Maria, José, Santa Rita, Santo Expedito, Santa Therezinha e toda a galera iluminada lá de cima também devia estar super magoada comigo... Vai entender o cérebro de um deprimido... E eu tentava ser racional, mas... Não conseguia.



     Comecei a tentar sair. Não conseguia.

     Ligar para as pessoas... Não conseguia.

     Fazer compras. Não conseguia.

     Foi virando um acúmulo de "não conseguia". Até que consegui marcar a Psiquiatra indicada pela minha linda, maravilhosa e perfeita mastologista. Ah, detalhe. Só consegui ir nela porque uma amiga/irmã de trabalho foi comigo. Se não... Vocês já imaginam, né?


     E cá estou eu. Em plenos 5 anos após o fim da parte mais "trash" do tratamento do câncer, sobre o qual eu falei tanto, tentando ajudar a quem estivesse passando por essa bagaça, me abrindo mais uma vez e falando de depressão. Já estou completando 30 dias de medicação e o céu está começando a ficar azul, o chocolate tem começado a ter gosto e consegui até sair pelo Rio (Valeu, Dea!!! A primeira a me aturar no comecinho do tratamento!) ir em show com multidão (Valeu, Gu!), viajar (Valeu, Flavita!) e voltar a comer e sorrir (Valeu Maria, Maria Fernanda e Veronica!

     Sei que é engraçado como doenças psiquiátricas ainda são um tabu ainda maior que o câncer. Como as pessoas escondem o que sentem. Como demoram a buscar ajuda e o profissional certo... Espero que consiga contribuir de alguma forma e dar força para quem quer que esteja passando por algo similar, consiga buscar ajuda. Ter câncer realmente é uma m... Mas ter tido câncer e ainda ganhar como cereja do bolo esse estresse pós-traumático, é uma baía de Guanabara inteira... 
Mas 'vambora ser feliz. Na hora certa, no tempo certo. Um dia após o outro. 


Beijos em todas.
P.S. Escrever esse post teve um significado enorme de recomeço para mim. Porque agora, eu consegui. <3

Obrigada do fundo do coração aos que torcem por mim. Aos que não, paciência. Rezo por vocês também. <3

11 comentários:

  1. Encantada com a leveza de suas palavras, principalmente em se tratar de um tema tão pesado... principalmente para queles que sabem realmente do que se trata!

    ResponderExcluir
  2. Ser foda é não deprimir? Pra mim ser foda é entender que não somos as guerreiras sobrenaturais que todos imaginam e pedir ajuda... Acho que o saco de cimento câncer já é pesado demais pra ainda ter que arrastar correntes psicológicas. Enche o rabo de escitolapram enquanto for preciso e pronto. Tenho certeza que toda a galera divina tá apoiando vc querer voltar a ver colorido nos dias. Te amo.

    ResponderExcluir
  3. Ser foda é não deprimir? Pra mim ser foda é entender que não somos as guerreiras sobrenaturais que todos imaginam e pedir ajuda... Acho que o saco de cimento câncer já é pesado demais pra ainda ter que arrastar correntes psicológicas. Enche o rabo de escitolapram enquanto for preciso e pronto. Tenho certeza que toda a galera divina tá apoiando vc querer voltar a ver colorido nos dias. Te amo.

    ResponderExcluir
  4. Aí ai ai...
    Achooooo que li tudo que precisava na hora certa...
    Partiu procurar ajuda....
    Pois achoooo q estou fugindo da realidade....
    Krika Terra

    ResponderExcluir
  5. Aí ai ai...
    Achooooo que li tudo que precisava na hora certa...
    Partiu procurar ajuda....
    Pois achoooo q estou fugindo da realidade....
    Krika Terra

    ResponderExcluir
  6. É Marina nos deparamos com tantas emoções que as vezes a gente dá uma caída... Fico feliz que vc procurou ajuda. A depressão é uma doença que precisa ser tratada. Junto com a medicação procure fazer terapia vai ajudar muito. Eu já tive depressão por muitos anos e fiz análise e foi muito bom. Fica com Deus e que a cada dia vc fique melhor. Grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. Que bom que vc apareceu e esta bem.........entao vamu que vamu que atras vem gente.

    ResponderExcluir
  8. Quando a gente pensa que terminou, caçam os 5 anos, o ponto G, ....
    Haja antidepressivo!
    Para mim foi a melhor coisa. Tirei a nuvem cinza de cima da minha cabeça.
    Beijos. Bia

    ResponderExcluir
  9. Vc nao tem noçao do qto me emocionei e me identifiquei! OBRIGADA

    ResponderExcluir
  10. MeNina era tudo que eu precisava ler no momento! Obrigada....veio na hora certa! Bjaooo

    ResponderExcluir
  11. Poxa, gente! Que bom saber que ajudou...:)

    ResponderExcluir